24 de julho de 2014

Resenha: O Doador (The Giver)

Autor: Lois Lowry
Editora: Laurel Leaf
Edição: 2002
Número de Páginas: 192

Ganhadora de vários prêmios, Lois Lowry constrói um mundo aparentemente ideal onde não existe dor, desigualdade, guerra nem qualquer tipo de conflito. Por outro lado, também não existe amor, desejo ou alegria genuína. Os habitantes da pequena comunidade, satisfeitos com suas vidas ordenadas, pacatas e estáveis, conhecem apenas o agora - o passado e todas as lembranças do antigo mundo foram apagados de suas mentes. Uma única pessoa é encarregada de ser o guardião dessas memórias, com o objetivo de proteger o povo do sofrimento e, ao mesmo tempo, ter a sabedoria necessária para orientar os dirigentes da sociedade em momentos difíceis.

Após ficar intrigado com o trailer do filme, decidi comprar o livro e descobrir mais sobre sua história. Ainda estava nos EUA, então comprei a edição de bolso, obviamente em inglês. O livro é um clássico americano, até foi leitura obrigatória por um tempo para crianças no ensino fundamental.

Lois Lowry contará em terceira pessoa a história de Jonas, um menino de 11 anos que está
prestes a participar da cerimonia dos doze, onde receberá seu trabalho/carreira para o resto da vida. A comunidade onde vive é controlada pelas pessoas do conselho, excluindo da população dor, sofrimento, amor e a maioria de outros sentimentos. A vida de Jonas nunca mais será a mesma ao descobrir seu destino na cerimonia dos doze.

O livro pode ser para criança, mas agradará pessoas de todas as idades. A narrativa do autor é gostosa de ler, ele nos introduz muito bem no novo mundo futurístico que criou. O inglês não é dos mais difíceis, é um bom livro para pessoas que fizeram ou estão concluindo um curso de inglês, e querem ler um livro em inglês.

O trailer do filme entrega muitos pontos importantes da história, então se você ainda não viu e pretende ler o livro, continue assim, se assistiu, leia o livro mesmo assim, porque vale a pena. A história começa bem introdutória, então coisas que já sabemos pelo trailer ou até pela sinopse do livro vão demorar para acontecer no decorrer do livro, tudo porque o autor quer mostrar para os leitores a vida do personagem e ter a certeza que entendemos como as coisas funcionam nesse mundo novo.


O autor vai construindo sua história por páginas e mais páginas, quando fui me deparar que não haviam muitas mais para narrar o final da história. O clímax demorou para acontecer, mas isso não foi o problema, porque a narrativa do autor nos conduz muito bem até o momento, mas quando acontece, o desfecho passa muito rápido. Tive uma relação de amor e ódio no final do livro.

O livro faz parte de uma série chamada "Quarteto O Doador" com outros três livros (ainda não lançados no Brasil) que se passam no mesmo futuro, então não sei exatamente se é uma sequência para o livro. Digamos que a historia deixa meio vago se acabou ali ou se tem mais. Pelo trailer do filme, já percebi algumas alterações foram feitas, mas quero muito conferir o filme que estreia dia 14 de Agosto nos cinemas. Assim que assistir, irei comentar sobre os dois.

Recomendo muito este livro, é uma leitura gostosa. Quem gosta de distopia irá gostar do livro, principalmente se está cansado de ter sempre uma personagem principal feminina. "O Doador" tem seus problemas de desenvolvimento mas agrada os leitores.

Nota:(4)

2 comentários: