1 de abril de 2013

Resenha: Destino

Autor: Ally Condie
Editora: Suma de Letras
Edição: 1/2011
Numero de Páginas: 240

Cassia tem absoluta confiança nas escolhas da Sociedade. Ter o destino definido pelo sistema é um preço pequeno a se pagar por uma vida tranquila e saudável, um emprego seguro e a certeza da escolha do companheiro perfeito para se formar uma família. Ela acaba de completar 17 anos e seu grande dia chegou: o Banquete do Par, o jantar oficial no qual será anunciado o nome de seu companheiro. Quando surge numa tela o rosto de seu amigo mais querido, Xander - bonito, inteligente, atencioso, íntimo dela há tantos anos -, tudo parece bom demais para ser verdade.Quando a tela se apaga, volta a se acender por um instante, revelando um outro rosto, e se apaga de novo, o mundo de certezas absolutas que ela conhecia parece se desfazer debaixo de seus pés. Agora, Cassia vê a Sociedade com novos olhos e é tomada por um inédito desejo de escolher. Escolher entre Xander e o sensível Ky, entre a segurança e o risco, entre a perfeição e a paixão. Entre a ordem estabelecida e a promessa de um novo mundo.

Cassia tem 17 anos e vive em uma sociedade perfeita, ou pensa que vive. Essa sociedade é muito bem organizada, cada um tem sua função e importância, os exageros e as vaidades da sociedade passada (a nossa) não existem mais, pois o governo determina o que você será quando crescer, com quem casará, onde irá morar etc. A vida perfeita de Cassia se desmorona na noite do Jantar de Pares, onde ela conhece seu futuro esposo.  O jantar transcorre perfeitamente, Cassia fica contente com seu par, seu melhor amigo Xander, até então uma raridade os pares serem da mesma província. Tudo ocorre como o esperado e até melhor ainda, até que ao chegar a sua casa e inserir no leitor o cartão com os dados do seu par/amigo o problema começa.

- Cassia Reyes, a Sociedade tem o prazer de lhe apresentar seu Par. Meu coração para, não acredito no que vejo. Um rosto reaparece no terminal, diante de mim. Não é o rosto de Xander. Pág 24

Em vez de aparecer o rosto do seu par, é o rosto de um garoto da vizinhança que aparece no lugar, Ky, solitário e misterioso. Cassia decide se aproximar do rapaz e quanto mais o conhece, mais transgride as regras, mais se apaixona por alguém que a sociedade não escolheu.

Ally Condie cria em destino uma sociedade realmente perfeita e eficaz. Talvez, vocês discordem de mim, mas se fosse possível aplicar em nossa sociedade o mesmo modelo, muitos problemas como a fome, a miséria, a desigualdade social em si seriam resolvidos. Por que em destino, a liberdade de escolha, de expressão, entre outras liberdades, parecem ser tão mesquinhas e egoístas que a filosofia da sociedade soa tão mais convincente, que chega a irritar quando a personagem principal deturpa tudo isso.

A narrativa da autora é “paradona”. Ally peca em deixar a história sem ação, em algumas partes a história era muito cansativa, chegava a dar enxaqueca.

Achei a criação dos personagens bem mediana, ainda mais para debater um assunto tão forte e poderoso, como a liberdade. Ally colocou a frente uma protagonista fraca e indecisa, Cassia não está preparada para o que virá em seguida na continuação (pelo menos, foi o que senti).

A locação da trama (onde tudo acontece) foi o ponto alto do livro. Ao ler cada descrição da província de alguma coisa (esqueci o nome do lugar) me sentia andando pela cidade, obedecendo às regras. TUDO PERFEITO!

Destino é um livro que debate um tema atual, futuro, real. A liberdade. Personagens inocentes, um tanto ingênuos. Uma sociedade totalmente organizada e poderosa. Uma autora com uma faca de dois gumes nas mãos, onde nem mesmo ela aparenta saber em que caminho tudo isso ira levá-la!  


Nota:(3)

 

4 comentários:

  1. Oie :)

    Se eu te falar que não tenho vontade de ler esse livro estarei mentindo para você , mais não faço muita questão não , mas quem sabe um dia !!!

    euvivolendo.blogspot.com ( comenta lá :D )

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se você está procurando ação... Não indico no momento... se você está procurando romance... também não... Leia quando realmente estiver morrendo de vontade!
      Abraço!

      Excluir
  2. Que história.. diferente. É interessante mas parece não prender você durante a leitura.
    A capa é bem bonita!
    Beijo,
    Nic

    ResponderExcluir
  3. Poxa, achei que a história ia ser mais legal. Mas eu amei a resenha, Felipe! Parabéns!
    http://foolishhappy.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir