11 de setembro de 2012

Resenha: Midnighters - A Hora Secreta


Autor: Scott Westerfeld
Editora: iD
Edição: 1/2010
Número de Paginas: 352

Em Bixby, Oklahoma, os dias têm 25 horas, mas apenas para alguns. Ali, todas as noites, durante uma hora, a cidade fica entregue a criaturas das trevas que assombram o local. Apenas um pequeno grupo de adolescentes sabe da hora secreta - eles são os únicos que conseguem se mover durante esse tempo que começa à meia-noite. Eles são os Midnighters. Primeiro volume da série.


É a primeira vez que embarco na leitura de algum livro do autor S.W. Conhecido pela aclamada série “Feios”, fiquei bastante empolgado em ler um livro seu, apesar de não saber o que esperar, já que acabei comprando pelo rumo. Minha empolgação era mais pelo o que já tinha lido a respeito, ou seja, foi tudo novo para mim.

Em Midnighthers, Jéssica é nova em Bixby, uma cidadezinha de Oklahoma. Ela e sua família se mudaram devido à oferta de emprego que a mãe recebera, já que o pai está desempregado.  Na nova escola ela sente-se atraída por um grupo considerado “estranho” pelos outros colegas, composto por Dess, Melissa e Rex, que mais adiante se autodenominam Midnighters.  Certa noite, ao relógio marcar zero horas, Jessica vê seu quarto dominado por uma luz azulada e misteriosa e cristais suspensos no ar do lado de fora, que depois ela descobre serem gotas de chuva, acreditando que tudo não passa de um sonho, nossa protagonista não imagina que ela faz parte de um grupo seleto da meia-noite, e que grandes aventuras a esperam.

Scot começa a narrativa de forma indiferente e despreocupada, não sei se é uma característica própria, mas deixou o inicio do livro cansativo e arrastado. Narrado em terceira pessoa, as primeiras paginas e capítulos são dedicados a apresentação dos personagens e seus “dramas”. Se é que existe algum, já que é muito mais físico do que psicológico – se é que vocês me entendem?

Ainda sobre os personagens... Percebe que, o autor tem uma preocupação muito maior com a história, deixando os respectivos de forma superficial e nada envolventes – a ponto de você esquecer o nome de alguns deles enquanto escreve a resenha.

Agora o enredo é outra história. No estilo ficção científica Scot faz com que você realmente sinta o gênero ao virar das paginas. A ponto de você realmente sentir a luz azul da meia noite cobrindo tudo, fazendo o tempo parar ao seu redor – ops! Spoiler. Quase acreditei ser um Midnighter. Ele consegue expor todos os artifícios do gênero e trabalhar com eles naturalmente sem apelar para extremismos, que alguns autores de sy-ffy (acho que é assim mesmo que escreve se estiver errado me corrijam) utilizam por não conseguirem exalar o prometido.

Para quem curte o gênero é uma ótima aposta. Apesar do ritmo lento dos acontecimentos e o desprendimento dos personagens, são detalhes irrelevantes quando se leva em conta o domínio do autor sobre a escrita.

Estou ansioso para ler a continuação que já foi publicado aqui no Brasil, para minha alegria!

-Midnighters – Jessica repetiu.
-Essa é a palavra para a gente. A meia-noite é só nossa. Podemos andar por aí enquanto todo o resto do mundo está congelado. Pag. 110

Nota: (4)






5 comentários:

  1. Hey parceiro.
    Que vergonha, eu não conhecia nem o livro nem o autor. Que vergonha, que vergonha :|
    Ótima resenha, hein. Fiquei encantada pela história e já vou add na listinha (que está cada vez maior!).

    Passa lá no FH?
    Beijocas!!
    http://foolishhappy.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gostou Tai. É um ótimo livro, recomendo. Beijos.

      Excluir
  2. Não sinta vergonha de não saber sobre o autor! Tem muitos bem conhecidos por ae que eu nem tenho ideia da existência! Mas tudo bem!
    Tô sempre passando no seu blog! Fã #1! ;)

    ResponderExcluir
  3. Heey! Já comecei a ler esse livro, mas parei bem no começo. Curto demais a escrita do Scott, mas minha experiência com Feios não foi tão boa e acabei me sentindo meio receosa a esse livro. Fiquei maravilhada com a primeira noite da Jéssica nessa cidade de nome estranho aí, hehe. Acho que nunca me esquecerei da cena que criei em minha mente!!
    Legal ter lido a sua resenha, agora vou me lembrar de terminar essa leitura, hehe.
    PS: Adorei a resenha, muito bem escrita ;)

    www.tempestade-de-estrelas.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom Bianca! Realmente Scott nos faz viajar para essa cidade de nome estranho shaushuahsuah. Espero que termine a leitura, tenho certeza que você vai adorar!

      Excluir